Floripa News
Cota??o
Florian?polis
Twitter Facebook RSS

Análise diaria mercado agricola milho soja açucar

Publicado em 27/10/2020 Editoria: AgroNews Comente!


CORN - MILHO

Os preços internacionais do milho futuro perderam força ao longo da terça-feira e caíram na Bolsa de Chicago (CBOT). As principais cotações registraram movimentações negativas entre 1,75 e 2,25 pontos ao final do dia.

Segundo informações do site internacional Farm Futures, os preços do milho caíram moderadamente na terça-feira, corroendo de forma constante à medida que a sessão avançava após algumas vendas técnicas e realização de lucros. Os preços permanecem próximos às máximas de 14 meses, no entanto.

miho  
       
  B3 (Bolsa)    
nov/20 84,2 -0,79%  
jan/21 84,75 -0,73%  
mar/21 83 -1,13%  
mai/21 77,12 0,16%  
Última atualização: 18:00 (27/10)  

Os preços futuros do milho operaram durante todo o dia subindo na Bolsa Brasileira (B3). As principais cotações registravam movimentações positivas entre 0,87% e 1,82% por volta das 16h21 (horário de Brasília), mas fecharam com viés negativo no final do dia.

Os contratos do cereal brasileiro tem leve baixa hoje face os ganhos registrados nas movimentações de ontem, que foram de mais de 4% para os principais vencimentos na B3.

A exportação de milho do Brasil deverá alcançar 4,95 milhões de toneladas em outubro, estimou nesta terça-feira a Associação Nacional dos Exportadores de Cereais (Anec), que reduziu a projeção em 10% ante a semana anterior.Com isso, os embarques do país, segundo exportador global, também ficariam 10% abaixo do registrado no mesmo período do ano passado.

INDICADOR DO MILHO ESALQ/BM&FBOVESPA (Mercado)  
  VALOR R$ VAR./DIA VAR./MÊS VALOR US$  
27/10/2020 81,48 2,27% 28,05% 14,36  
26/10/2020 79,67 1,08% 25,21% 14,16  
23/10/2020 78,82 1,93% 23,87% 14,01  
22/10/2020 77,33 2,57% 21,53% 13,81  
21/10/2020 75,39 2,81% 18,48% 13,45  

O Imea (Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária) divulgou relatório apontando que os preços do milho registravam novas valorizações durante a semana e chegaram ao patamar recorde no estado de R$ 62,59 a saca.As altas foram percebidas mesmo após a retirada da TEC de importação do milho pelo Governo Federal, o que poderia aumentar a oferta do cereal e conter a escalada nos preços.

“O Mato Grosso não sentiu especulações negativas nos preços durante a semana passada, como era esperado pelo mercado após a ação do Governo, ao contrário, o preço se elevou 9,26% no comparativo semanal”, diz o Imea. Até o momento, o estado já comercializou 95,17% de tudo o que foi produzido na safra 2019/20 e avançou com as vendas de 54,69% do que está previsto para a safra 2020/21.

De acordo com reporte diário da Radar Investimentos, de maneira geral, os negócios no mercado físico são pontuais e as ofertas limitadas nas praças paulistas.


SUGAR - AÇUCAR

 

Os contratos futuros do açúcar bruto negociados na ICE fecharam em leve alta , com a atenção do mercado ainda voltada para as políticas de exportação da Índia, embora a queda nos preços do petróleo e a valorização do dólar tenham limitado as altas.

O contrato março do açúcar bruto fechou em alta de 0,05 centavo de dólar, ou 0,3%, a 14,77 centavos de dólar por libra-peso. O primeiro contrato registrou uma máxima de oito meses (14,94 centavos) na semana passada.

Operadores disseram que as compras por fundos ajudaram a impulsionar a alta recente do açúcar, mas que o apetite para aumentar uma já enorme posição comprada líquida pode estar começando a diminuir.

INDICADOR DO AÇÚCAR CRISTAL ESALQ/BVMF - SANTOS  
  VALOR R$ VAR./DIA VAR./MÊS VALOR US$    
27/10/2020 99,17 0,21% 12,03% 17,48    
26/10/2020 98,96 1,58% 11,79% 17,59    
23/10/2020 97,42 1,53% 10,05% 17,31    
22/10/2020 95,95 1,21% 8,39% 17,14    
21/10/2020 94,8 0,30% 7,09% 16,91    
Nota: Reais por saca de 50 kg, com ICMS (7%) .        
  media R$ 97,26        
  valor saco $ 17,12        
  valor ton $ 342,46  porto santos - FAS - icmusa 130 - 180  
                          com 7% icms    

Um anúncio sobre o tamanho dos subsídios da Índia para as exportações de açúcar do país em 2020/21 segue muito aguardado, em meio a preocupações de que os problemas financeiros causados pela pandemia de covid-19 possam reduzir o nível dos pagamentos do governo.

“Nós continuamos achando que o governo vai, provavelmente nas próximas duas semanas, anunciar uma cota de exportação de 5 milhões a 6 milhões de toneladas com um subsídio consideravelmente menor do que o do ano passado”, disse o analista Robin Shaw, da Marex Spectron, acrescentando que um subsídio menor exigiria que os preços globais subissem para atrair as exportações indianas.

O açúcar branco para dezembro avançou 1,00 dólar, ou 0,3%, para 396,60 dólares a tonelada.

 

SOYBEAN - SOJA
 

O mercado internacional da soja continua operando estável nesta terça-feira (27) e vem testando os dois lados da tabela durante o pregão. Perto de 12h10 (horário de Brasília), o contrato novembro/20 subia 1,25 ponto, para ser cotado a US$ 10,89 por bushel, enquanto os demais recuavam entre 0,50 e 1,50 ponto. 

         
SOJA - CME - CHICAGO  
CONTRATO US$/bu Variação (cts/US$) Variação (%)  
nov/20 10,8225 -5,5 -0,51  
jan/21 10,765 -7 -0,65  
mar/21 10,6075 -8,25 -0,77  
mai/21 10,54 -7,5 -0,71  
Última atualização: 16:01 (27/10)    
         

O mercado espera por novas notícias, uma vez que já conhece o atraso do plantio e as incertezas sobre a nova safra da América do Sul; a demanda forte nos EUA e a força dos fundamentos. Para Al Kluis, consultor da norte-americana Kluis Advisors, os investidores seguirão bastante focados no ritmo das exportações americanas. 

O relatório semanal (USDA) de Inspeções de Exportação mostrou 2,66 MT de embarques de soja na semana que terminou em 22/10. Isso foi um aumento de 15% na semana, e 69% acima da mesma semana do ano passado. Das exportações da semana, 2.021 MT foram para a China. Os embarques acumulados de soja ainda estão em ritmo recorde, com 14,24 MT embarcadas até 22/10. Após o fechamento, o NASS mostrou que a colheita de soja avançou 8% na semana, para 83% completa. O mercado esperava uma conclusão de 80% a 90%. A média de 5 anos é de 73%.

"No ritmo e onde os embarques serão feitos. Os portos do Golfo e do Pacífico Norte estão com sua capacidade esgostada até janeiro. À medida em que novos pedidos vão chegando, os volumes são redirecionados. A capacidade de exportação dos EUA está sendo levada à máxima", explica Kluis ao portal Successful Farming. 

         
  soja US$ 5,68  
         
  B3 (Bolsa)      
CONTRATO US$/sc R$/sc VAR  
nov/20 23,89 135,6952 -0,33%  
         
Última atualização: 13:28 (27/10)  

Ademais, acompanha a colheita da nova temporada norte-americana, que ontem veio reportada pelo USDA (Departamento de Agricultura do Estados Unidos) dentro das expectativas. Até o último domingo (27), 83% da colheita da soja estava concluída no país, número que vem em linha com a expectativa do mercado. Na semana passada, o índice era de 75%. Há um ano, eram 57% da área e a média dos últimos cinco, de 73%.

No paralelo, há certa preocupação no financeiro com a segunda onda de coronavírus na Europa, mas que aos poucos também perde espaço no radar dos traders. Nesta manhã de terça, as demais commodities sobem, lideradas pelo petróleo, que tem ganhos de mais de 1% tanto em Londres, quanto em Nova York.

Já no Brasil os preços subiram R$ 2,00/saca para R$ 168,50 no porto gaúcho de Rio Grande, para pagamento em 6 de novembro, segundo informações da TF Agroeconômica. “Em Canoas o preço subiu R$ 1,50 para R$ 168,00 para pagamento em 06 de novembro. Em Ijuí e em Cruz Alta subiu mais um real/saca para R$ 168,00, para final de novembro e em Passo Fundo subiu R$ 1,50/saca para R$ 170,00, para final de novembro. Em Santa Rosa, os preços subiram mais R$ 1,50/saca para R$ 170,00/saca”, comenta a consultoria. 

SOJA - PREMIO  
CONTRATO VALOR  
out/20 200  
nov/20 210  
fev/21 115  
mar/21 85  
Última atualização: 26/10/2020  

Os preços da soja permaneceram inalterados no estado do Paraná. “No mercado de balcão o preço oferecido ao agricultor na região de Ponta Grossa manteve-se em R$ 150,00. No mercado de lotes, para entrega em outubro/novembro o preço subiu R$ 4,00 R$ 156,00/saca, em Ponta Grossa, pagamento meados de dezembro. No interior dos Campos Gerais, porém, o preço se manteve inalterado em R$ 165,00, retirada outubro/novembro, mas pagamento em janeiro”, completa.  

De acordo com a TF Agroeconômica, a China comprou 2 cargos de soja nos Estados Unidos e nenhum no Brasil, em um dia quieto. “Os compradores chineses estavam em grande parte ausentes na frente da CFR China, mas os vendedores estavam oferecendo embarques de soja dos EUA em janeiro e fevereiro, bem como novas culturas brasileiras”, comenta a consultoria. 

“As ofertas para embarque de janeiro para fora do Golfo foram bastante estáticas em 265-267 c/bu sobre os futuros de janeiro em uma base CFR versus níveis negociáveis indicaram 5-7 c/bu abaixo das ofertas. O embarque de janeiro/fevereiro da PNW foi oferecido a 248 c/bu em relação aos futuros de janeiro, mas não atraiu nenhuma oferta firme. Para a safra nova brasileira, as ofertas para embarque de janeiro foram mantidas em 280 c/bu em relação aos futuros de janeiro, com acurva em queda íngreme até junho”, completa. 

               
Preço soja referência (chicago ):$/MT 474,82   27/out    
               
Preço Brasil - esalq - Paranaguá: $/MT 488,76   27/out    
               
Preço Brasil - MI - Paranaguá: $/MT 475,35   27/out    
PREÇO REFERÊNCIA FAS PARANAGUÁ NET.  Preço Brasil MI = R$ 162 por saca    
               

A oferta de embarque de fevereiro caiu para 230 c/bu em relação aos futuros de março e o embarque de março foi indicado em 230 c/bu sobre os futuros de março. “Na origem, os embarques recentes de safra nova brasileira em base FOB foram valorizados ligeiramente mais fracos desde a última sexta-feira devido à recuperação de futuros, enquanto os embarques para o 2º e 3º trimestre permaneceram inalterados. O embarque de dezembro de Santos foi avaliado em 297 c/bu em relação aos futuros de janeiro, uma queda de 3 c/bu no dia. Mais abaixo da curva, o embarque de março foi de 93 c/bu sobre os futuros de março e o embarque de julho foi avaliado em 101 c/bu em relação aos futuros de julho”, conclui. 

O Estado de Mato Grosso deve receber mais chuvas nas próximas duas semanas, conforme boletim semanal do Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária (Imea). Os volumes esperados para as regiões produtoras, entre 60 mm e 90 mm, se confirmados, serão maiores do que os verificados há um ano. A região oeste, onde o plantio está mais avançado - alcança 38,7% da área projetada - deve receber cerca de 70 mm, o que "pode melhorar o nível de umidade no solo", na avaliação do Imea. Na última sexta-feira, o instituto informou que a semeadura de soja no Estado alcançou 24,9% da área total estimada, um avanço de 16,7 pontos porcentuais em uma semana.

INDICADOR DA SOJA ESALQ/BM&FBOVESPA - PARANAGUÁ  
  VALOR R$ VAR./DIA VAR./MÊS VALOR US$  
27/10/2020 166,57 1,12% 12,46% 29,36  
26/10/2020 164,73 0,30% 11,21% 29,28  
23/10/2020 164,23 0,06% 10,88% 29,18  
22/10/2020 164,13 2,92% 10,81% 29,32  
21/10/2020 159,47 -0,98% 7,66% 28,44  
           

O Imea reportou também que, com o avanço da colheita, os custos de produção da temporada atual foram consolidados. No total, o aumento foi de 7,5% em comparação ao ano passado, ou R$ 290,77 por hectare. "Os principais componentes que impulsionaram este valor foram os defensivos e o custo de oportunidade, que subiram devido ao aumento do dólar e da soja em grão, respectivamente", disse o Imea no boletim. Muitos agricultores adiantaram as compras de insumos, principalmente fertilizantes, no ano passado, evitando assim uma alta maior dos custos em real, em virtude da valorização do dólar, de 32,12% nos últimos doze meses, de acordo com o Imea.

"Sabendo que isso pode voltar a ocorrer na próxima safra e buscando aproveitar os preços da soja em alta, o agricultor começa a adiantar as compras para o ciclo 2021/22, que apresenta 18,74% dos insumos já negociados, um recorde", disse o Imea.

O Mato Grosso do Sul, plantou 37,25% dos 3,26 Mha previstos para a safra 20/21. “O Relatório Granos, desta segunda-feira, registra que o estado já plantou 37,25% dos 3,26 milhões de hectares previstos para a safra 2020/21, mas, por outro lado, já comercializou 52,88% da produção de 12,13 milhões de toneladas que espera colher”

 

› FONTE: Floripa News (www.floripanews.com.br)

Comentários