Floripa News
Cota??o
Florian?polis
Twitter Facebook RSS

Aplicativo indica locais para retirada de camisinhas durante o Carnaval

Publicado em 06/02/2018 Editoria: Carnaval Comente!


Foto: James Tavares - Secom

Foto: James Tavares - Secom

Mais do que se preocupar com a fantasia de Carnaval, os foliões precisam se lembrar de cuidar da saúde neste período. A principal orientação é o uso da camisinha. A prefeitura de Florianópolis, através da Secretaria de Saúde, vai disponibilizar para o Carnaval de rua de 2018, uma estrutura no centro da cidade para a distribuição de 10 mil preservativos.

Além disso, desde dezembro do ano passado, a Secretaria disponibilizou para a população o aplicativo ‘Aqui tem Camisinha’. O app indica quais os locais disponíveis para a retirada de preservativos, para atendimento de Profilaxia Pré-exposição ao HIV (PEP), para realizar testes rápidos de HIV e para iniciar tratamento de HIV na rede municipal de saúde. O aplicativo está à disposição no Play Store e na Apple Store. Funciona nos sistemas Android e dispositivos IOS e tem o objetivo de orientar a população sobre os meios de prevenção e facilitar o acesso ao tratamento para quem tem HIV.

A Secretaria de Saúde orienta, ainda, que em casos de sexo desprotegido, em até 72 horas a pessoa pode buscar atendimento para a Profilaxia Pós-exposição ao HIV - PEP, que é um conjunto de medicamentos que evitam a contaminação pelo HIV em mais de 90% dos casos. Ao todo, são 28 dias consecutivos de uso dos medicamentos  antiretrovirais. A orientação é que a pessoa deve procurar uma das duas UPAs 24 horas ou um dos 49 Centros de Saúde.

Além disso, desde meados de janeiro, Florianópolis é uma das cidades brasileiras que está oferecendo a Profilaxia Pré-Exposição ao HIV - PrEP. Que consiste no uso de um medicamento diariamente pra prevenir o HIV. A PrEP é indicada para gays/homens que fazem sexo com homens, profissionais do sexo, pessoas Trans e pessoas que tem uma parceria HIV positiva, e que por repetidas vezes não usem preservativos. A PrEP é disponibilizada após uma consulta médica que avalia a indicação.

Campanha

A distribuição de camisinha, o acesso à medicação e aos exames é permanente no SUS de Florianópolis. No ano passado, foi implantada a campanha “Pare o HIV Floripa 2020”. A intenção é que, até lá, 90% das pessoas vivendo com HIV sejam diagnosticadas, que 90% das pessoas diagnosticadas estejam em tratamento antirretroviral, e que 90% das pessoas em tratamento que apresentam supressão viral.

 Florianópolis é a segunda capital brasileira com maior ocorrência de novos casos de HIV e a terceira capital com a maior taxa mortalidade (12,6 a cada 100.000 hab), mais que o dobro da taxa nacional (6,0). São mais de 5.500 pessoas que sabem que estão vivendo com HIV na cidade, porém muitas outras ainda não sabem de seu diagnóstico.

 

Testes rápidos para HIV, Sífilis, Hepatite B e Hepatite C:

 

São 49 Centros de Saúde, das 08h às 10h30 e das 13h às 15h30;

Centro de Testagem e Acolhimento Policlínica Centro: 7h às 17h

Policlínica Continente: 08h às 11h e das 13h às 16h

Policlínica Sul: das 08h às 11h

 

Preservativos masculinos e femininos:

- 49 Centros de Saúde

- 3 Policlínicas

- 2 UPAs.

 

Gel lubrificante:

Nas farmácias dos 49 Centros de Saúde

 

Atendimento para PEP (Profilaxia Pós-Exposição ao HIV):

- 49 Centros de Saúde, das 08h às 10h30 e das 13h às 15h30

- 2 UPAs, das 16h às 07h, fins de semana e feriados.

 

Atendimento para Tratamento de HIV:

- 49 Centros de Saúde (a pessoa será atendida pelo Médico de Família e Enfermeiro, sendo avaliado sobre a indicação de também acompanhar em conjunto com profissional infectologista).

 

Atendimento para PrEP (Profilaxia Pré-Exposição ao HIV):

- Policlínica Centro, mediante agendamento.

- Agendamento: por email prepsusfloripa@gmail.com ou diretamente na Policlínica Centro de segunda à sexta das 08-12h.

 

› FONTE: Assessoria de Comunicação da PMF

Comentários